Publicado por: Heloísa Dall'Antonia | 01/09/2009

“Peixe Grande”

peixegrande_capaFantasia e realidade se misturam na trama de Daniel Wallace

Tim Burton levou uma adaptação da história do livro “Peixe Grande”, de Daniel Wallace, aos cinemas em 2003. O filme, assim como o livro, mostrava o relacionamento difícil entre Edward Bloom e seu filho, William. O pai sempre foi um mestre em contar histórias maravilhosas que misturavam o que realmente havia acontecido com toques fantásticos que tornavam a narrativa sempre mais interessante. E era exatamente isso que incomodava Will: nunca saber, de fato, quem era seu pai (ou mesmo até que ponto uma trama era verídica ou produto da mente de Edward).

Mesmo quem não gostou da ambientação feita por Burton vai se surpreender com a história original de Wallace. Dividido em capítulos que narram tanto as histórias do passado quanto as conversas que Will tem com o pai, que está bastante mal de saúde, o livro mostra de forma mais palpável a relação entre os dois. Ed Bloom nunca perde a chance de fazer uma piada ou de contar um dos “causos” pelos quais garante já ter passado. Uma das grandes diferenças em relação à produção para o cinema é que, na trama de Wallace, Ed não é uma pessoa tão perfeita quanto o personagem de Ewan McGregor se mostra, o que é ótimo, porque realmente torna o personagem mais real. Os deslizes de caráter do protagonista mostram que ele é humano, imperfeito.

Entre outras mudanças do roteiro das telonas e o livro é que não apenas a noiva de Will não existe no papel como também trechos inteiros da trama são bem mais pesados do que Burton mostrou, como o lugar que fica no meio do “caminho” entre a cidade natal de Ed e qualquer outra localidade para onde se queira ir fora dali. Enquanto no filme as pessoas apenas deixam seus sapatos para trás, o texto de Wallace faz uma metáfora bem mais forte sobre a dificuldade de sair de uma situação confortável para um lugar novo e desconhecido.

Coisas legais:
– As metáforas que Edward usa em suas histórias
– Ter dado origem a um filme com o Ewan McGregor que, mesmo com algumas diferenças, é tão bom quanto

Coisas chatas:
– Tá brincando, né? O livro é ótimo

PEIXE GRANDE – UMA FÁBULA DE AMOR ENTRE PAI E FILHO
Autor: Daniel Wallace
Editora Rocco
184 páginas

Anúncios

Responses

  1. Meu Deus!
    Quem disse que a ignorância é uma benção?
    Odiei (no bom sentido, pessoal, calmalá) descobrir só agora que o filme foi inspirado num livro! Que claro, deve ser lindo mesmo!
    E palmas para o comentário final da Helo…hahaha

  2. Débora voce é linda xD…


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: